Segunda - Sexta : 07:30 - 20:30 Hs
contato@endometriosesp.com.br
(11) 2155-8100

Espaço Saúde

12
jan

Alterações da pele durante a gestação

Mudanças de pele e erupções durante a gestação são comuns em algumas mulheres e, por isso, causam ansiedade nas futuras mães. Algumas alterações podem ser consideradas normais, ou seja, fazem parte da gravidez.

Mesmo não tendo um completo entendimento sobre as influências dos hormônios na pele, sabe-se que eles são responsáveis por mudanças cutâneas características da gravidez. Entre elas, destacam-se:

Aumento da pigmentação: Mamilos, aréolas e genitália externa pigmentam na gestação, assim como a linha entre umbigo e púbis, chamada de linha Alba. Às vezes, podem ser acometidos punhos e axilas; além disso, sardas e pintas preexistentes também escurecem. Mas talvez o mais comum sejam as manchas de face gravídicas que podem ocorrer em 50% das mulheres, chamadas de melasma ou cloasma. Muito acentuadas pela exposição solar, ainda sofrem interferência da predisposição genética e individual. A cor de pele (fototipo) da paciente também influencia: mulheres de pele morena são as mais acometidas. Após o nascimento, há uma gradual regressão da pigmentação, que pode ser parcial ou completa.

Aumento dos pelos: Também chamado de hisurtismo, é visto frequentemente durante a gravidez e tende a se resolver após o parto ou, em alguns casos, no terceiro trimestre. Com o fim da gestação, pode haver uma queda acentuada dos cabelos, comum entre o primeiro e quinto meses. Algumas mulheres chegam a perder muito volume, causando falhas ou alopecia (queda dos cabelos). Essa perda pode ser revertida em um ano após o parto, porém, algumas não recuperam a massa capilar, especialmente aquelas com antecedentes (pessoal ou familiar) de queda de cabelo.

Estrias: Podem aparecer durante ou logo após a gravidez. Acometem principalmente abdômen, quadris, coxas, glúteos e mamas. Ocorrem pela distensão excessiva da pele em vários pontos e à combinação de fatores hormonais (adrenocorticais e estrógenos).

Vasculares: Há um aumento da vascularização do corpo, podendo ocorrer eritema (coloração avermelhada) nas palmas, pequenos vasos (telangectasias), edema e varizes de membros inferiores por conta do aumento da pressão intra-abdominal, que comprime os vasos. Hemorroidas podem ocorrer pelos mesmos motivos, assim como granulomas (lesões esponjosas sangrantes) nas gengivas que, após o parto, regridem espontaneamente.

Existem formas de minimizar todas essas mudanças durante a gravidez, ou mesmo logo depois do parto. Há tratamentos dermatológicos compatíveis com a gestação. Assim, as futuras mamães não precisam necessariamente esperar que o bebê nasça para reparar as alterações na pele decorrentes da gestação.

+ Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter